Srta. Mary

Posts Tagged ‘criança

Tava eu aqui sentada na frente do computador e comecei a lembrar de quando eu era pequena (de idade porque de estatura ainda sou), ou de lembrar das coisas que eu lembro né.

Dou muita risada vendo os vídeos de quando eu era criança, falando “eu goshto de malanchia” (tradução: eu gosto de melancia), mais ainda quando eu vejo que eu curtia demais New  Kids on The Block e queria dançar igual eles na escada igual Step by Step e morria de amor pelo Jordan e o seu topete! BUNIIIITO!

Não lembro, quer dizer não fui o tipo de criança arteira, que tem altas histórias pra contar mas as que eu fiz eu lembro bem porque marcaram e eu dou risada, porque nem eu acredito que eu fiz, e  o que eu não fazia de dia eu fazia a noite dormindo,  explico.

Quando eu tinha os meus 5/6 anos de idade eu comecei a ter ataques de sonambulismo. Poisentão, eu tinha esse costume de levantar da cama dormindo e sair por aí andando pela casa no meio da noite, altas madrugadas e eu lá andando pra lá e pra cá e meus pais me seguindo, imagine, só imagine, nem eu consigo me visualizar nessa cena. A casa que eu morava era sobrado e eu descia as escadas sem rolar, afinal, eu não me lembro de acordar de ponta cabeça no meio da escada, acendia as luzes, dava um rolê no piso debaixo, depois subia e voltava a dormir. Era praticamente rotina, suuuuper normal. Daí, um belo dia, meus pais tão lá dormindo e começam a ouvir o barulho do chuveiro “ALOCA TÁ TOMANDO BANHO DORMINDO, CORRE BERENICE”. Hehe, mentchyra não falaram assim, mas foi mais ou menos assim e saíram correndo a tempo de me salvar do chuveiro. Nem lembro se eu tava sonhando que eu tava suja, ou se eu tinha algum tipo de TOC de limpeza, mas lembro de ter acordado com um pijama diferente. Depois disso eu nunca mais tomei banho…dormindo. Eu não sou mais sonâmbula (eu acho) e ninguém poderia me dizer se dos 16 aos 23 anos eu andei por aí a noite dormindo porque eu morava sozinha, então não sei! Mas eu ainda falo, canto, me remexo muito durante o sono e um dia minha irmã disse que eu tava cantando funk, OI? 

Lá em SP ainda, tinha minha vizinha que era mais ou menos da minha idade e todo dia eu ia lá pra brincar de Barbie ou qualquer outra coisa. A casa dela também era sobrado e o andar de cima era todo de carpete.  Pais, criança + carpete são coisas que definitivamente não combinam, ficadica! No auge da minha sapequisse e da vontade de fazer algo inovador e diferente com ajuda da minha amiguinha, tivemos a  mirabolante idéia de fazer uma receita, se não bastasse a receita, tinha que usar o carpete de panela! Um mistura de perfume + talco, Jamie Oliver ia shorar molho de tomate de inveja do bolo cheiroso que virou!!! Não contente na mistura + carpete, tinha que ser debaixo da cama da mãe e do pai da vizinha! Me lembro bem que eu não levei bronca e até hoje eu não sei bem o por quê. 

“Não sendo em casa pode tudo, vai lá filhona!”

Ainda no auge dos meus 5/6 anos, eu tive a proeza de descascar o papel de parede que meu pai tinha acabado de colocar na sala  da tv. Esse dia sim, eu fiquei sentada numa almofada olhando meu estrago quase o dia inteiro, viu que como na casa dos outros pode tudo, em casa não, aprenda! Eu nunca mais fiquei de castigo na minha vida e nem fiz proezas mirabolantes, prova que castigos funcionam. Prova de que pode tudo na casa dos outros, minha irmã colou massinha de modelar na porta inteira da casa da minha tia e não ficou de castigo, minha sobrinha rabiscou a parede do quarto da minha mãe com desenhos lindos e não ficou de castigo. Viu só, na casa dos outros pode tudo, leva seu filho na casa da tia pra extravazar!

Ainda nessa época, lembro bem que eu tinha ódio mortal as calças xadrez que minha mãe insistia em por em mim e ainda tinha que colocar suspensórios. Era ver aquela estampa quadriculada pra eu fechar a cara e fazer bico o dia inteiro. E o mais engraçado é que hoje eu adoro tudo que tem xadrez, acho lindo. Vai entendê! O mais legal é que tenho um orgulho tremendo da minha mãe ter um puta gosto pra vestir a gente. Tô falando sério mesmo.Mesmo tendo ódio mortal de calça xadrez, minha mãe sempre colocava na gente roupas bonitinhas tenho que confessar, tava sempre na modinha infantil!

Que eu me lembre, não dei trabalho aos meus pais, não fui criança de deitar no chão da loja de brinquedos porque queria uma barbie, ou de fazer birra, mesmo quando minha mãe queria por uma calça xadrez. Fui boazinha eu juro Papai Noel! Acho que fui criança só isso e tenho que agradecer meus pais que me educaram bem pra car**** e sempre me deixaram fazer arte na casa dos outros! Hahahaha.


Srta. Mary

"Tenho várias caras. Uma é quase bonita, outra é quase feia. Sou um o quê? Um quase tudo."

Clarice Lispector

Categorias